Conforme a Receita Federal, 98% das remessas postais internacionais que chegam ao Brasil são tratadas no Centro Internacional de Curitiba.

Conforme a Receita Federal, 98% das remessas postais internacionais que chegam ao Brasil são tratadas no Centro Internacional de Curitiba Receita Federal/Divulgação O número de apreensões de drogas em remessas postais internais quase dobrou em 2019, de acordo com a Receita Federal.

O balanço divulgado nesta terça-feira (14) é referente ao Centro Internacional de Curitiba, que fica em Pinhais, na Região Metropolitana. Conforme a Receita Federal, 98% das remessas postais internacionais que chegam ao Brasil são tratadas no Centro Internacional de Curitiba. Além do aumento de apreensões de drogas, segundo a Receita Federal, também foi registrado um crescimento nas apreensões de peças de arma de fogo, simulacros e produtos falsificados.

A comparação foi feita com o ano anterior, 2018.

No ano passo, o Centro Internacional recebeu cerca de 78 milhões de remessas postais internacionais.

Essa quantidade representa um aumento de 12% na comparação das remessas postais recebidas em 2018.

Mensalmente, a média foi de 6,5 milhões de remessas postais recebidas.

Em 2019, pouco mais de três mil remessas continham drogas.

Enquanto isso, no ano anterior, cerca de 1,5 mil remessas recebidas tinham drogas. Confira as demais apreensões: Partes e peças de armamentos e simulacros de arma de fogo 16,3 mil – aumento de 15% em relação a 2018 Produtos falsificados 3,1 mil – aumento de 78% na comparação com o ano anterior Aparelhos bloqueadores de sinal de celular (importação é proibida) 12,2 mil – não foi feita a comparação com 2018 Apreensões de drogas quase dobraram em remessas postais internacionais, de acordo com a Receita Federal Receita Federal/Divulgação Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.